segunda-feira, 22 de junho de 2009

TENHO VALOR - Amizade com os não-cristãos

Parte 08/13

Existem diferenças entre os cristãos e os não-cristãos, mas a maioria só vêm a tona depois que você conhece bem a pessoa. Tudo aquilo que pudermos fazer com um sorriso, para afastar a frieza deste mundo, será sempre uma bênção. Mas as verdadeiras diferenças têm a ver com valores e prioridades. Essas coisas aparecem apenas quando as pessoas se envolvem, de verdade, na vida um dos outros.
A questão é que, para afetar as pessoas positivamente, precisamos estar onde elas estão, e precisamos conhece-las.

Paulo fora um fariseu antes. Bem, o próprio nome fariseu pode ser traduzido de forma a significar “o separado”. Eles não permitiam nem que a barra de suas túnicas encostassem num homem comum. Os fariseus tremiam só de pensar que o dom de Deus deveria ser estendido aos gentios.
Paulo fora assim antes. Ele se sentira separado de tal forma que não sentia nada a não ser desprezo pelos homens comuns. Agora, ele sabia que realmente era separado de tal forma, que sua vida deveria ser dedicada totalmente a levar o amor de Deus a todos os homens, de todas as raças.
O cristianismo sempre nos separa, mas não separa não para um privilégio, ou glória e orgulho, mas para o serviço, humildade e amor por todos os homens.

Anote as sugestões de Mateus 5:13-16 para sermos testemunhas de Cristo.

Temos uma inclinação para fazer boas obras através de organizações. Trabalhamos bem em grupo. Mas o trabalho de Cristo, em sua maior parte, foi feito por indivíduos.
Em nosso relacionamento com os não cristãos, nós lhes damos a idéia de que apenas seguimos regras, cegamente, embora as mesmas não façam nenhum sentido para nós?

Infelizmente, a filosofia cristã precisa ser exemplificada por pessoas imperfeitas, então a maioria dos não cristãos nunca pode ver um genuíno exemplo de fé em ação. Há um música que diz: “Saberão que somos cristãos pelo nosso amor.”

2 comentários:

Lucas disse...

Olá! Parabéns pelo blog! Tenho amigos de longa data que ainda não se converteram, gosto muito da companhia deles, me respeitam pela minha decisão em Cristo, mas as vezes não sei como me comunicar com eles sem usar palavrões e piadas picantes, como fazia antes, então, acabo ficando quieto. Meu amigo até comentou que eu estou mais distante deles... eu sei que não quero fazer as mesmas coisas que eles fazem, pois sei que esta errado, mas também não quero ficar incomunicavel. Eu sei que posso até fazer piadas que não desçam o calão , mas preciso me ajustar melhor em como lidar com eles sem compartilhar dos mesmos costumes, entende? Que acha? Abraços em Cristo!

Thaís disse...

Olá Lucas! Em primeiro lugar parabéns pela sua postura de saber e não querer fazer as mesmas coisas que eles ... Às vezes pode ser muito difícil mesmo manter nossas amizades com pessoas que não são cristãs.. Mas isso não é impossível... Não devemos nos tornar incomunicáveis. Precisamos pedir direção a Deus, sabedoria, estratégias para lidar com esses amigos, precisamos pedir que Ele nos ensine a realmente ser a diferença, a ser amigáveis, engraçados, mas de modo que não desagrade o coração do Senhor! Antes de agradar a homens devemos agradar a Deus neh ... Devemos amar nossos amigos cristãos ou não..e conviver com eles mostrando que podemos ser alegres, felizes sem precisar usar palavras ou atos "pouco agradáveis", acredito que pedindo direção a Deus vigiado a nossa maneira de agir, falar, etc...Podemos fazer a diferença e ainda levar esses amigos a ter a Alegria verdadeira que só possui aquele q conhece a Deus,não é verdd?!... Bom espero ter ajudado um pouco...eis o q eu acho..
Deus te abençoe!